“Estrela de Natal” se formará no céu após 800 anos e será visível da Terra neste mês